70% das mensagens de ódio online são apagadas

  

 

media-998990 960 720

De acordo com dados revelados hoje pela Comissão Europeia, as empresas de tecnologias de informação (TI) suprimiram, em média, 70 % dos discursos de ódio ilegais que foram notificados. Os números resultam da iniciativa criada em 2016 - o Código de Conduta. 

Desde maio de 2016, o Facebook, o Twitter, o YouTube e a Microsoft comprometeram?se a lutar contra a propagação de conteúdos de ódio na Europa. A iniciativa nasceu depois da adoção do Código de Conduta. De acordo com a informação revelada hoje pela Comissão Europeia, "a terceira série de controlos efetuados revela que as empresas cumprem cada vez mais o seu compromisso de eliminar a maioria dos conteúdos ilegais de incitação ao ódio no prazo de 24 horas".

De igual forma, o Instagram e a Google+ anunciaram hoje que estão a aderir ao Código de Conduta, alargando assim o número de intervenientes abrangidos pelo seu âmbito de aplicação. No entanto, ressalva a mesma fonte, alguns problemas estão ainda por resolver, nomeadamente a falta de informação sistemática dos utilizadores.

O Vice-Presidente da Comissão Europeia responsável pelo Mercado Único Digital, Andrus Ansip, considerou que "os resultados hoje apresentados revelam claramente que as plataformas em linha assumem com seriedade o seu compromisso". Para o futuro, acrescentou o estoniano, será importante criar "mecanismos de salvaguarda para evitar uma supressão excessiva e proteger os direitos fundamentais como a liberdade de expressão".