TAD #2: De manhã Enter, à tarde OK

  

DSC 9408

No segundo dia da Semana do Digital do IPCA houve tempo para programação e atividade física sobre rodas.

A That's All Digital convidou os 50 jovens participantes nesta academia a desenvolver as suas habilidades na linguagem de programação scratch e no hóquei em patins, a modalidade que é "a menina dos olhos" de Barcelos. Da parte da manhã, no CI&D (Centro de Investigação e Desenvolvimento – Digital Games Lab) da Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), foi tempo de puxar pela cabeça num desafio que apenas tinha como ponto de partida o dito scratch, um tema genérico (Tartarugas e Plástico) e uma picoboard (uma peça de hardware que permite projetos em scratch interagir com o mundo exterior) que, explicou a mentora Joana Isabel, aluna do 1º ano do cursos de Sistemas Informáticos, é uma peça «muito temperamental». A orientar o grupo esteve também a professora Patrícia Leite.

DSC 9337

DSC 9347

Divididos em 7 grupos, os adolescentes entre os 15 e os 19 anos deram o seu melhor no momento de criar de raiz um jogo, enquanto que à vez foram testando na pele os jogos de realidade virtual concebidos por alunos do IPCA. Os resultados deste "campeonato" matinal serão divulgados no final desta semana (a vários níveis) inesquecível, sendo que a Forum Estudante sabe que o esforço dos participantes mais originais será devidamente recompensado. Que é como que diz: "surpresa!".

DSC 9378

 

Um clube com passado e futuro

Precisamente surpreendente é a história do Óquei Clube de Barcelos, instituição que deve o seu nome caricato a um simples erro tipográfico no momento do seu registo. Dois primos, fãs da modalidade, fundaram o clube em janeiro de 1948. O resto é o que uma cidade inteira (falamos de Barcelos) sabe e aquilo que faz vibrar a claque Kaos Barcelense. Nélson Araújo, coordenador desde 2009, explicou aos participantes da That's All Digital o peso que a modalidade tem na região, as glórias (é o primeiro clube português a conquistar todos os títulos possíveis) e os anos de crise que ditaram o fim (por algumas horas) desta instituição que forma atletas desde os 3 anos.

DSC 9449

DSC 9455

DSC 9472

Os 50 rapazes e raparigas da academia não partiram da estaca zero, como estes atletas que ali entram para aprender as bases da patinagem, mas ainda assim aprenderam alguns movimentos e regras básicas da modalidade com a ajuda de quatro craques de diferentes escalões competitivos. O importante é praticar atividade física e socializar, pois que «o desporto não é só vencer, é formar pessoas», explicou Nelson à plateia a quem alertou ainda sobre a importância dos sacrifícios (ui, as saídas à noite), de estudar, de ter um plano B para quando a carreira de atleta terminar.

As pessoas das 89 freguesias de Barcelos adoram hóquei e ele é uma delas. Ainda para mais agora que a Tecnologia, que tanto se ensina no IPCA, já está ao serviço do desporto em geral e do hóquei em particular, nomeadamente ajudando, por meio de imagens e estatísticas, a detetar fragilidades de jogadores fulcrais como os guarda-redes. O futuro dando o braço ao passado, portanto.