Porque "na estrada, todos os segundos contam"

  

BPSS 2

Viseu acolheu mais uma final do desafio BP Segurança ao Segundo – o concurso que coloca estudantes de todo o país a criar vídeos que partilhem a mensagem de segurança rodoviária. Sabe mais sobre os trabalhos finalistas. 

Ao longo do dia, cinco grupos de estudantes foram cruzando o campus do Politécnico de Viseu, munidos de equipamento profissional de vídeo. O objetivo era simples: gravar e editar um vídeo de sensibilização para cada uma das principais causas de morte nas estradas – não utilização de cinto de segurança, excesso de velocidade, consumo de álcool e drogas, fadiga e uso do telemóvel ao volante. 


Trabalho vencedor da edição de 2017

Para trabalhar este último tema, a equipa Think.it, vinda da Escola Secundária Cacilhas-Tejo, decidiu falar a linguagem das comunicações móveis. “Baseamo-nos na ideia das stories, cada vez mais presentes nas redes sociais”, explica Rafael Semedo, de 19 anos. A narrativa do vídeo, acrescenta, joga com a imagem e com o som, de forma a acompanhar uma viagem simbólica. 

É na altura de escolher o filtro que o vídeo ganha contornos dramáticos. O último deles tem apenas uma inscrição – “morte” – acompanhada do som de um acidente. A mensagem que se segue traz a sensibilização desejada: “és tu quem escolhe o filtro da tua história”. “Quisemos fazer algo simples, direto e atual”, conclui Rafael Semedo. 

BPSS 7

Os seis elementos da eqipa New Team, da Escola Secundária D. Dinis, em Lisboa, debruçou-se sobre o tema da utilização do cinto de segurança. Para tal, revela Rodrigo Fernandes, de 17 anos, utilizou “uma metáfora ou associação com desportos de luta”. Às imagens de um pugilista, um judoca e um militar, preparando-se para o combate, segue-se alguém que coloca o cinto de segurança. 

“Não é por sermos corajosos que devemos evitar usar o cinto de segurança”, destaca Rodrigo, acrescentando o slogan deste vídeo: “não faças da estrada um campo de batalha”. A utilização de desportos ligados à luta, reforça, serve também para “dar mais força à imagem”. 

BPSS 5

Outra das equipas do concurso é a Equipa Cone Laranja, vinda de Pombal. Depois de lhes ser atribuído o tema “Álcool e Drogas”, a equipa decidiu centrar-se no consumo de álcool pelo maior número de acidentes a que este está associado. A história acompanha três amigos que, numa discoteca, pedem rodadas de shots, antes de um deles dizer “Manda vir mais uma”. Depois de um plano com o som de um acidente, surge a mensagem: “A vida… Não podes mandar vir mais uma”. 

A utilização de uma frase utilizada com frequência, concorda Rafael Jerónimo, de 17 anos, poderá dar mais força à mensagem. “É a frase que queremos que fique na cabeça das pessoas”, completa o seu colega de equipa, Henrique Gameiro. Por essa razão, uma das alterações que surgiram, durante a gravação, foi “apenas dizer a frase uma vez, de forma a dar mais enfâse”, acrescenta Rafael Jerónimo. 

A equipa de seis estudantes vinda da EPED, do Monte da Caparica, trabalhou o tema do excesso de velocidade. Para tal, explica Diogo Pedrosa, de 16 anos, decidiram “comparar os dados oficiais das mortes resultantes de acidentes de viação com outras das principais causas”. 

BPSS 4

Violência, uso de drogas e incêndios ocupam por isso um espaço na ação da história, gravada com recurso a Legos, mostrando depois que o factor mais mortal é a sinistralidade rodoviária. “Quisemos sensibilizar para o facto de, embora possa não parecer, este ser o factor mais perigoso”, reforça Diogo. 

Por fim, a equipa “Tarantinos”, da Escola Secundária de Marco de Canaveses, utilizou os videojogos para contar a sua história, centrada nos perigos associados à fadiga e cansaço ao volante. A personagem joga computador durante muitas horas, antes de pegar num carro, visivelmente cansado e ter um acidente. A inscrição que se segue – “Game Over” – pretende “fazer uma ligação ao gaming, um tema próximo dos jovens”. 

Para a estudante, este tema “não é tão valorizado pelas pessoas enquanto factor de risco”, sendo que por isso “desafiante” de trabalhar. “Queremos mostrar que o cansaço pode afectar a nossa vida e também a dos outros”, reforça. 

A gravação e edição dos vídeos estendeu-se pela tarde e noite de hoje, com o grande vencedor da final do BP Segurança ao Segundo a ser conhecido amanhã, durante a sessão de encerramento da Capital Jovem da Segurança Rodoviária. 

Os vencedores vão ganhar bilhetes para o Rock in Rio, com prémios como tablets e outros gadgets para os restantes participantes. Os spots serão depois transmitidos na RTP e nos ecrãs do Rock in Rio, no intervalo dos concertos. 

 

 

 

 

 

Porque na estrada, todos os segundos contam

Viseu acolheu mais uma final do desafio BP Segurança ao Segundo – o concurso que coloca estudantes de todo o país a criar vídeos que partilhem a mensagem de segurança rodoviária.

Ao longo do dia, cinco grupos de estudantes foram cruzando o campus do Politécnico de Viseu, munidos de equipamento profissional de vídeo. O objetivo era simples: gravar e editar um vídeo de sensibilização para cada uma das principais causas de morte nas estradas – não utilização de cinto de segurança, excesso de velocidade, consumo de álcool e drogas, fadiga e uso do telemóvel ao volante.

Para trabalhar este último tema, a equipa Think.it, vinda da Escola Secundária Cacilhas-Tejo, decidiu falar a linguagem das comunicações móveis. “Baseamo-nos na ideia das stories, cada vez mais presentes nas redes sociais”, explica Rafael Semedo, de 19 anos. A narrativa do vídeo, acrescenta, joga com a imagem e com o som, de forma a acompanhar uma viagem simbólica.

É na altura de escolher o filtro que o vídeo ganha contornos dramáticos. O último deles tem apenas uma inscrição – “morte” – acompanhada do som de um acidente. A mensagem que se segue traz a sensibilização desejada: “és tu quem escolhe o filtro da tua história”. “Quisemos fazer algo simples, direto e atual”, conclui Rafael Semedo.

Os seis elementos da eqipa New Team, da Escola Secundária D. Dinis, em Lisboa, debruçou-se sobre o tema da utilização do cinto de segurança. Para tal, revela Rodrigo Fernandes, de 17 anos, utilizou “uma metáfora ou associação com desportos de luta”. Às imagens de um pugilista, um judoca e um militar, preparando-se para o combate, segue-se alguém que coloca o cinto de segurança.

“Não é por sermos corajosos que devemos evitar usar o cinto de segurança”, destaca Rodrigo, acrescentando o slogan deste vídeo: “não faças da estrada um campo de batalha”. A utilização de desportos ligados à luta, reforça, serve também para “dar mais força à imagem”.

Outra das equipas do concurso é a Equipa Cone Laranja, vinda de Pombal. Depois de lhes ser atribuído o tema “Álcool e Drogas”, a equipa decidiu centrar-se no consumo de álcool pelo maior número de acidentes a que este está associado. A história acompanha três amigos que, numa discoteca, pedem rodadas de shots, antes de um deles dizer “Manda vir mais uma”. Depois de um plano com o som de um acidente, surge a mensagem: “A vida… Não podes mandar vir mais uma”.

A utilização de uma frase utilizada com frequência, concorda Rafael Jerónimo, de 17 anos, poderá dar mais força à mensagem. “É a frase que queremos que fique na cabeça das pessoas”, completa o seu colega de equipa, Henrique Gameiro. Por essa razão, uma das alterações que surgiram, durante a gravação, foi “apenas dizer a frase uma vez, de forma a dar mais enfâse”, acrescenta Rafael Jerónimo.

A equipa de seis estudantes vinda da EPED, do Monte da Caparica, trabalhou o tema do excesso de velocidade. Para tal, explica Diogo Pedrosa, de 16 anos, decidiram “comparar os dados oficiais das mortes resultantes de acidentes de viação com outras das principais causas”.

Violência, uso de drogas e incêndios ocupam por isso um espaço na ação da história, gravada com recurso a Legos, mostrando depois que o factor mais mortal é a sinistralidade rodoviária. “Quisemos sensibilizar para o facto de, embora possa não parecer, este ser o factor mais perigoso”, reforça Diogo.

Por fim, a equipa “Tarantinos”, da Escola Secundária de Marco de Canaveses, utilizou os videojogos para contar a sua história, centrada nos perigos associados à fadiga e cansaço ao volante. A personagem joga computador durante muitas horas, antes de pegar num carro, visivelmente cansado e ter um acidente. A inscrição que se segue – “Game Over” – pretende “fazer uma ligação ao gaming, um tema próximo dos jovens”.

Para a estudante, este tema “não é tão valorizado pelas pessoas enquanto factor de risco”, sendo que por isso “desafiante” de trabalhar. “Queremos mostrar que o cansaço pode afectar a nossa vida e também a dos outros”, reforça.

A gravação e edição dos vídeos estendeu-se pela tarde e noite de hoje, com o grande vencedor da final do BP Segurança ao Segundo a ser conhecido amanhã, durante a sessão de encerramento da Capital Jovem da Segurança Rodoviária.

Os vencedores vão ganhar bilhetes para o Rock in Rio, com prémios como tablets e outros gadgets para os restantes participantes. Os spots serão depois transmitidos na RTP e nos ecrãs do Rock in Rio, no intervalo dos concertos.