Helena Freitas recebe prémio "Os Nossos Heróis"

  

Helena de Sousa Freitas

Esta iniciativa de âmbito nacional é destinada "a pessoas e empresas que se destaquem na sociedade pela sua veia solidária". 

Helena de Sousa Freitas, diplomada em Comunicação Social pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal (ESE/IPS), foi distinguida, por unanimidade do júri, com o Prémio "Os Nossos Heróis". 

O galardão, um troféu desenhado pelo arquiteto Souto Moura, foi entregue a Helena Freitas, jornalista na agência Lusa, por Mercedes Balsemão, no auditório do Montepio, em Lisboa, no âmbito da "Grande Conferência Visão Solidária e Montepio".

Com um percurso de voluntariado iniciado aos 15 anos e que passou por diversas organizações e projetos de índole ambiental, a diplomada da ESE/IPS foi distinguida pela sua iniciativa mais recente, o GARRRBAGE – Grupo de Ação pela Recolha, Reabilitação e Reutilização de Bens Aproveitáveis – Gerações Ecologistas, que funciona no Bairro da Bela Vista, em Setúbal.

Prestes a celebrar um ano de existência, o GARRRBAGE surgiu por proposta da jornalista no âmbito do 2.º Encontro de Moradores "Nosso Bairro, Nossa Cidade", promovido pela Câmara Municipal de Setúbal, que acolheu e apoiou a iniciativa desde o início. O GARRRBAGE tem por objetivo resgatar e recuperar bens que as pessoas descartam um pouco por toda a cidade, mas que ainda podem ter uma "segunda vida", dispondo atualmente de uma oficina num dos pátios da Bela Vista e de uma loja no Mercado 2 de Abril, ambas a funcionar em regime de voluntariado.

Atribuído anualmente, o prémio "Os Nossos Heróis" possui duas categorias, "Empresa Solidária do Ano" e "Herói do Ano". Na categoria "Herói do Ano", foi ainda atribuída uma menção honrosa a Hugo Martins, fundador e presidente da Associação Vox Lisboa, enquanto na categoria "Empresa do Ano" o primeiro prémio coube à Bel Portugal, tendo a We Bankor recebido uma menção honrosa.

Para escolher o "Herói do Ano", o júri avalia "a qualidade das obras ou realizações do candidato, o impacto da sua ação na sociedade portuguesa, a superação dos limites anteriormente alcançados por ações semelhantes e o potencial que o projeto do candidato tem de ser replicado".

Helena Freitas descobriu o interesse pelo voluntariado quando frequentava a Escola Secundária do Viso (atual ES 2,3 Lima de Freitas), com a criação do Clube do Ambiente, Saúde e Biologia naquele estabelecimento de ensino. Posteriormente, integrou o núcleo local da Quercus, a Caprosado – Comissão Ambiental Proteger o Sado, o clube juvenil CultuNatura e participou no programa Jovens Voluntários para a Solidariedade (JVS), do Instituto Português da Juventude. Foi ainda co-fundadora do GISA – Grupo de Ação e Sensibilização Ambiental.